Plano de Atividades e Contingência 2021

A “Férias com Deus - Associação para a Formação Espiritual de Jovens” (doravante designada por Carraças) é uma Associação Privada de Fiéis a teor do Cânon 299 do Código de Direito Canónico, com personalidade jurídica, canónica e civil, sem fins lucrativos, que tem como principal atividade a organização de campos de férias. No Carraças, um grupo de amigos (Padres, Casais e Animadores) organiza um Campo de Férias de uma semana, onde um grupo de até 60 crianças e jovens (Animados) constroem uma amizade, caminhando com Deus e para Deus, sob a proteção de Maria. Cada Campo de Férias tem uma Direção (Padres, Casais e Animadores-Diretores) e uma equipa de Animação (Animadores) própria.

Depois de mais de um ano marcado pelo isolamento, constatamos a necessidade aguda de socialização entre as crianças e jovens. O período de férias propicia que estes encontros ocorram de modo desordenado. Os campos de férias do Carraças são locais onde, de forma regrada, é possível re-aproximar os jovens, entre si e de Deus.

 

Metodologia

Os campos de férias, por inerência, promovem a aglomeração de pessoas e acarretam riscos acrescidos para o indivíduo e para a saúde pública, sendo o risco acrescido para os grupos de risco, nos termos definidos pela norma 004/DGS. Atendendo à aprovação de planos de contingência noutras organizações de campos de férias, consideramos, que é possível realizar campos de férias em segurança através da implementação de medidas de prevenção e atuação. Neste contexto, elabora-se o atual Plano de Contingência. As Orientações e Normas da DGS (cuja última versão em vigor pode ser consultada em https://covid19.min-saude.pt/) prevalecem sempre sobre este documento. A organização deste Plano de Contingência tem como princípio o estabelecimento de uma “bolha” com todos os participantes do campo. Isto é, desde o início até ao fim, todos os participantes do campo permanecem num grupo fechado, sem qualquer contacto com outras pessoas para além das que estão circunscritas ao Campo de Férias.

Objetivo

Este documento tem como objetivo orientar as atividades dos campos de férias do Carraças, assegurando que todos os envolvidos adotam as medidas de higiene e segurança que minimizem o risco de transmissão do SARS-CoV-2 e de propagação da COVID-19 em Portugal. 

 

I. Antes do campo

1. A Direção do Carraças é responsável pela criação deste Plano de Contingência; tem o dever de o divulgar atempadamente por todos os Participantes (Padres, Casais, Animadores, Animados e seus pais)

2. A Direção do Carraças deve garantir o cumprimento Planos de Contingência específicos de cada Campo, sendo responsável pelos riscos assumidos pela realização da atividade.

3. A Direção do Carraças deve reajustar este Plano de Contingência, em face da evolução da situação epidemiológica e de novas recomendações das autoridades de saúde.

4. A direção de cada Campo tem a responsabilidade da adaptação, gestão e implementação do Plano de Contingência ao seu campo de Carraças específico.

5. Recomenda-se à direção de cada campo que a sua realização seja atempadamente comunicada à Autoridade de Saúde territorialmente competente.

6. A Direção do Carraças tem um registo, devidamente autorizado, dos participantes do Campo de Férias, para efeitos de contacto no contexto da vigilância epidemiológica.

7. A Direção do Carraças é responsável pela criação de um seguro que cobre acidentes pessoais no âmbito das atividades do Campo de Férias. No entanto, quaisquer efeitos decorrentes da eventual infeção pelo SARS-CoV-2 não estão cobertos pelo seguro. 

 

II. Testagem Pré-Campo

8. É vedada a participação no campo a todas as pessoas sujeitas a confinamento obrigatório, nos termos da legislação em vigor.

9. À partida para o campo, todos os participantes devem fazer prova documental de que têm dois testes de diagnóstico (teste rápido de antigénio ou RT-PCR) a SARSCoV-2 negativos. Considerando que o dia de chegada ao campo é o dia 0 (poderá ser diferente para os Animadores ou os Animados): a. O primeiro teste deve ter sido realizado entre o dia -7 e o dia -5 b. O segundo teste deve ter sido realizado entre o dia -1 e o dia 0

10. Não são aceites auto-testes; a responsabilidade pela realização dos testes do ponto “9” fica a cargo de cada participante.

11. Entre o primeiro e o segundo teste, é pedido a todos os participantes que reduzam os contactos com pessoas que não sejam coabitantes. É feito um apelo à responsabilidade dos Pais e a todos os Participantes para cumprir esta indicação.

12. Estão excluídos do ponto “9” apenas os recuperados de COVID-19 com menos de 180 dias do último teste positivo, mediante a apresentação do Certificado Digital de Recuperado COVID.

 

III. Transportes

13. O transporte de ida e vinda para o campo é efetuado em camionetas alugadas para este efeito, no cumprimento das regras da DGS.  

 

IV. Medidas Gerais

14. Os Campos decorrem em espaços atempadamente preparados de acordo com o Plano de Contingência do Carraças em função da situação epidemiológica local e das medidas decretadas pelo Governo.

15. Todas as atividades dos campos Carraças decorrem no exterior, em espaços rurais e amplos. Não serão planeadas atividades em espaços fechados.

16. Os Padres, Casais, Animadores e Animados devem estar capacitados para a aplicação e cumprimento das medidas de prevenção e controlo da transmissão do SARS-CoV-2 no seu próprio campo.

17. Cada Campo deve elaborar e divulgar por todos os Participantes as Regras do Campo; estas incluem medidas de prevenção básica, nomeadamente sobre etiqueta respiratória, lavagem e desinfeção corretas das mãos, utilização correta da máscara e normas de funcionamento do Campo de Férias; as Regras do Campo devem estar afixadas cartazes visíveis.

18. Recomenda-se o uso adequado da máscara, exceto durante o exercício de atividade física, durante as refeições e sempre que se consiga garantir o distanciamento adequado em espaços abertos.

19. É obrigatória a utilização de máscara em espaços fechados.

20. Os participantes serão organizados por Equipas (constituídas por Animados e Animadores), que se mantêm inalteradas ao longo de todo Campo de Férias. Na medida do possível, as atividades serão preferencialmente organizadas por Equipa.

21. As deslocações para fora do Campo podem ser realizadas se o grupo não tiver contacto com outras pessoas para além das que estão no Campo, de modo a não quebrar a “bolha”.

22. É desejável que o fornecimento de bens ocorra no local de realização do Campo de Férias. 

 

V. Higienização

23. Deve ser assegurada a colocação de dispensadores de produto desinfetante de mãos (SABA) em diversos pontos bem visíveis do Campo, em diversos locais estratégicos, de fácil acesso aos Participantes.

24. Assegurar a existência de procedimentos para a limpeza e desinfeção regular de superfícies e objetos, especialmente de uso comum e toque frequente.

25. As instalações sanitárias (latrinas) devem ser em número suficiente, permitindo o distanciamento físico de cerca de 2 metros entre pessoas, na sua utilização e mobilidade na entrada e saída.

26. No exterior das latrinas, deve ser disponibilizada informação sobre as regras de utilização, incluindo a sua lotação máxima.  

 

VI. Roda e Refeições

27. A Roda é um espaço circular ao ar livre, de grandes dimensões, que evita a disposição dos Participantes frente a frente, diminuindo assim a possibilidade de propagação. Esta será́ a área de refeições e convívio.

28. Todas as refeições decorrem na Roda e devem ter o máximo de distanciamento físico possível entre os Participantes; o mesmo se aplica a outras atividades que decorrem na Roda.

29. Durante as refeições, deve-se evitar partilhar alimentos e objetos, utilizando pratos, copos e talheres descartáveis.

30. As refeições são elaboradas na Cozinha, que é um espaço ao ar livre; todas as superfícies são desinfetadas após a utilização.

31. A Roda tem regras de utilização, que consiste no estabelecimento de circuitos independentes, próprios e separados nos acessos - entradas e saídas - evitando, sempre que possível, o cruzamento entre pessoas.

 

VII. Dormidas

32. No âmbito da pandemia, o Carraças altera as condições de dormida.

33. Em substituição das habituais tendas de 30 pessoas, serão adotadas tendas de menor dimensão e lotação por forma a maximizar a distância entre lugares de dormida.

34. Cada Participante leva o seu próprio saco-cama e colchão e não haverá́ partilha dos mesmos.

35. Diariamente, haverá́ um momento para arejar e desinfetar as tendas.

 

 

VIII. Procedimentos perante um Caso Suspeito

36. Se for detetado um caso suspeito de COVID-19, deve o mesmo ser acompanhado por um Animador para a área de isolamento pré-definida, garantindo que ambos têm a máscara devidamente colocada

37. A área de isolamento deve ter disponível um kit com água e alguns alimentos não perecíveis, SABA, toalhetes de papel, máscaras cirúrgicas, cadeira, termómetro e acesso a instalação sanitária de uso exclusivo, sempre que possível; a sua localização deve ser conhecida por todos e devidamente sinalizada.

38. Deverá ser imediatamente contactado SNS 24 (808 24 24 24) e informada a Autoridade de Saúde localmente competente.

39. Se o caso suspeito for de um menor, os seus encarregados de educação devem ser imediatamente contactados.

40. Devem ser cumpridos os procedimentos definidos no Plano de Contingência e garantida a limpeza e desinfeção da área de isolamento, de acordo com a Orientação nº 014/2020 da DGS. 

 

IX. Procedimentos perante um Caso Confirmado

41. Se houver um caso confirmado, serão seguidos os procedimentos indicados pelas autoridades de saúde, incluído a estratégia de evacuação.

 

X. Testagem Pós-Campo

42. É recomendado realizar um teste no último dia ou dia seguinte ao final do campo.